Ah, Apple…

Uma empresa que lucra bilhões de dólares, mas que poucos se perguntam como esse lucro é construído. Se bem que a resposta é simples: pense nos milhões que compram e trocam os seus gadgets ano após ano. E são gadgets caros. Bem caros.

Por exemplo… vamos falar dos seus computadores.

Um computador da Apple custa milhares de dólares. Investir tanto dinheiro em um equipamento significa criar a expectativa de que o produto vai durar por anos com você.

Porém, de um acordo com uma matéria investigativa, os Apple Genius são parte fundamental dos lucros obtidos pela empresa na manutenção dos seus equipamentos.

 

 

O documentário exibido pela Apple revela uma verdade indigesta

 

A Apple tem o seu próprio serviço de reparação de dispositivos, e o ‘dream team’ desse serviço é formado pelos Apple Genius. Pois bem, a CBC News Canadá fez uma matéria que mostra como os Genius pressionam os clientes para comprar dispositivos novos, mesmo que os antigos ainda contem com conserto.

Caso o cliente insista na reparação, não importa o quão simples ela seja, o time de experts da Apple cobram uma fortuna pelo reparo.

Os jornalistas tiveram a ideia de levar um MacBook Pro danificado para uma Apple Store. O computador tinha um problema com a tela. Uma câmera escondida mostra que o veredito era líquido no equipamento, e que as peças deveriam ser trocadas… e que a troca seria a coisa mais difícil do universo.

O valor da reparação seria de absurdos US$ 1.200. Ou seja… um preço de um MacBook novo.

Entenderam onde está o truque?

Os jornalistas saíram da loja sem aprovar o orçamento, e foram para outra loja de reparações de um especialista em Mac. E aqui, a verdade: o computador não estava gravemente danificado, e o problema estava em um pino solto que acendia a luz da tela. Algo tão simples, que o conserto saiu de graça.

Porém, o Rossman (o técnico que consertou de verdade o MacBook Pro), recomendou a troca do cabo, algo que custaria aproximadamente US$ 100.

Percebem a diferença no valor? E, principalmente, a intenção dos profissionais envolvidos?

Shame on you, Apple…. Shame on you!