Compartilhe

A volta dos eventos esportivos resultou em um alívio para os fãs de esportes que estão confinados em casa. Porém, a necessidade das partidas e corridas acontecerem de portas fechadas desatou na adoção de inserção de público e som de torcida de forma virtual, para que as transmissões na TV não fiquem tão esquisitas e em um ambiente tão vazio e melancólico.

Na prática, seria melhor deixar sem a torcida mesmo. O público virtual entregou uma aparência cosmética e totalmente artificial. Ligas como a MLB e a NBA testaram a solução, indo de torcedores de papelão até uma torcida gerada com Unreal Engine, mas a solução não convenceu a ninguém.

 

 

 

Tanto faz se é torcedor de papelão, Microsoft Teams ou Unreal Engine

 

 

As críticas vieram rápido, e os motivos são evidentes: não é natural, parece confetti, não dá a sensação de preenchimento, ente outros. Já o som das torcidas nos alto-falantes é algo um pouco mais agradável para quem está assistindo ao jogo pela TV.

Tais soluções estão sendo adotadas pelas principais ligas esportivas dos Estados Unidos, as principais ligas de futebol ao redor do mundo e aqui no Brasil. E as críticas são as mesmas. Nenhuma das soluções convenceram aos telespectadores em casa.

No baseball norte-americano, duas alternativas foram adotadas. Uma delas instalavam fotos dos espectadores de papelão nos assentos, simulando a presença de torcedores nos estádios. Mas o resultado era, no mínimo, estranho.

 

 

Também não convenceu o uso da tecnologia de renderização de público em tempo real, já utilizado em alguns eventos esportivos, incluindo no Super Bowl desse ano, onde o canal Fox integrou público virtual na transmissão da final do futebol americano.

 

 

A segunda solução lembra muito mais a aparência de torcida real por conta do uso do motor Unreal Engine. Mesmo assim, os usuários reclamam que o resultado final é pouco convincente. É algo mais realista, sim. Mas não é o suficiente para evitar memes e reclamações no Twitter.

 

 

A NBA apostou em uma solução ainda mais estranha, que é convidar alguns fãs com entradas especiais para assistir aos jogos de forma virtual, onde seus rostos serão exibidos em telas posicionadas ao redor da quadra. Para isso, TVs serão instaladas, e com a ajuda do modo Together do Microsoft Teams, os torcedores serão exibidos. O resultado (a escala dos espectadores, com câmeras de diferentes tamanhos, também não ajuda) é, no mínimo, inquietante.

 

 

Mas a proposta mais arriscada é, sem sombra de dúvida, a de um time da liga sul-coreana de futebol. O FC Seoul não vai utilizar figuras de papelão, mas sim bonecas sexuais. E é claro que essa ideia não deu certo (pelo menos para o mundo dos esportes não tinha como dar certo), e a liga de futebol do país multou o time com 71 mil euros, e iniciou uma investigação sobre o assunto. Os responsáveis pelo time se desculparam em um momento posterior.

 

 

Para concluir, estamos em um novo normal, onde o esporte pode até voltar, mas um dos seus elementos mais importantes fica de fora, pelo menos por enquanto. Sem torcida, o esporte não tem graça. Mas vamos ter que aguentar mais um pouco antes de vibrar com o nosso time dentro dos estádios.

Até lá, assista os esportes pela TV. Em casa.


Compartilhe