Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Tecnologia | A tecnologia para você sentir dor no Metaverso

A tecnologia para você sentir dor no Metaverso

Compartilhe

Tem uma empresa que está querendo deixar o Metaverso tão imersivo, que você vai chegar a sentir dor com ela. A H2L é uma startup japonesa que recebe o suporte financeiro da Sony que entende que este universo virtual existe também para fazer você sofrer.

Ou seja, não basta o sofrimento causado no mundo real. A pessoa também terá que sofrer no Metaverso, pois é preciso deixar tudo com o máximo de realismo possível.

Mas antes de simplesmente julgar a ideia da H2L, vamos tentar entender o que se passa na cabeça deles, e qual é a ideia por trás da dor no Metaverso.

 

 

 

Porque você não pode perder nenhum detalhe

Algumas empresas estão trabalhando nas experiências que as pessoas podem ter nos mundos virtuais, e a H2L é uma delas. Ela está trabalhando em uma tecnologia que replica sensações táteis com estimulação elétrica, com o objetivo em deixar o Metaverso um ambiente ainda mais autêntico.

No entendimento dos representantes da empresa, sentir dor transforma o Metaverso em um mundo maior e mais imersivo. A ideia aqui é liberar os humanos de qualquer tipo de restrição dentro desse ambiente virtual no que se refere ao espaço, corpo e tempo, e a H2L quer oferecer a sua tecnologia para diferentes aplicações a partir de 2029.

A empresa também deseja que os usuários experimentem sensações reais, como por exemplo o peso em objetos, o impacto ao chutar uma bola e o bicar de um pássaro em nossa mão. Para isso, a H2L desenvolveu um bracelete que detecta a flexão dos músculos e usa estímulos elétricos para manipular e imitar as sensações, além de copiar os movimentos do usuário, que são reproduzidos no mundo virtual.

O kit de dispositivos da H2L POssessed Hand conta com um controlador em formato de bracelete e óculos de realidade virtual e aumentada. Esse kit tem preço sugerido de 74 euros.

Essa tecnologia pode ser utilizada para (por exemplo) experimentar a sensação de uma descida em um caiaque por rios ao redor do mundo, além de melhorar a experiência de trabalho remoto e em jogos de videogames.

Um dos objetivos mais nobres dessa tecnologia é permitir que pessoas com limitações de deslocamento possam viajar para qualquer lugar através do Metaverso, mas incluindo reações físicas nessa experiência.

 

 

 

Isso vai dar certo?

É difícil dizer.

O Metaverso é um conceito que ainda está em formação, e diversas ideias vão aparecer para compor a evolução dessa proposta.

Não é algo normal ver uma empresa propondo uma tecnologia que causa dor, mas a H2L não está sozinha nessa história de oferecer experiências mais imersivas no Metaverso.

A própria Meta já anunciou que trabalha em luvas que prometem transmitir sensações de toque aos objetos do Metaverso, permitindo a percepção com nitidez das bordas e vibrações de elementos que não existem na realidade.

Ou seja, se é para o Metaverso ser uma reprodução fiel do mundo real, por que não sentir dor no espaço virtual?


Compartilhe