Compartilhe

No dia 9 de fevereiro de 2020, além de ser o dia do meu aniversário (eu aceito votos de parabéns na minha conta do Twitter @oEduardoMoreira), é o dia da 92ª edição dos Academy Awards, doravante conhecido pelo grande público como Oscar 2020.

Todos bem sabem como esse tipo de premiação funciona: teremos algumas alegrias e decepções na lista dos vencedores, e depois de uma cerimônia longa e sonolenta, o prêmio principal, com a categoria de Melhor Filme, a mais aguardada da noite por ser a mais importante de todas.

Como eu assisti aos nove filmes indicados (mais um ano que eu consigo fazer isso) na categoria de Melhor Filme do Oscar 2020, estou apto a apresentar a minha lista do “menos melhor” para o melhor filme, em escala ascendente. Não quero considerar algum filme como “o pior”, pois todos os indicados são excelentes. Mas como hoje todo mundo vira especialista em cinema, esse post serve para dar os meus palpites antes da premiação acontecer.

 

 

9) Ford vs Ferrari

Eu saiba que seria indicado a Melhor Filme, e estou feliz porque está nessa lista. Tudo bem, podem até dizer que tomou a indicação de Rocketman (que poderia muito bem ocupar a décima vaga disponível na categoria), mas o filme que conta a história de Le Mans 1966 é saboroso para os fãs de carros, com uma imersão excelente e um resultado final que agrada e muito.

 

 

 

8) Adoráveis Mulheres

Um filme sensível, com um discurso muito bem adaptado e atualizado por Greta Gerwig, com um claro discurso reflexivo sobre o papel da mulher no mundo passando por diferentes gerações, e em um tempo onde a mulher não tinha voz ou vez. Uma produção impecável, um texto excelente, uma ótima ambientação e uma narrativa envolvente.

 

 

 

7) Jojo Rabbit

É o filme que agrada pela sua ousadia na narrativa, apresentando um humor sarcástico e reflexivo. Toda a jornada é emocional, mas o final é impactante. É um filme que incomoda no seu discurso, mas sem deixar de ser empático. Taika Waititi é corajoso e genial. E Scarlett Johansson conquista corações com o seu papel sutil e, ao mesmo tempo, cheio de camadas.

 

 

 

6) História de um Casamento

O filme simples e direto, que coloca você na fase final de um casamento que está chegando ao fim. Adam Driver e Scarlett Johansson dão um verdadeiro show de atuação, e são diretamente beneficiados por um elenco coadjuvante que ajuda (não é mesmo, Laura Dern e Alan Alda) e por um texto que, em alguns momentos, chegam a machucar de tão brilhante. Merecidamente indicado entre os melhores do ano.

 

 

 

5) Era Uma Vez… em Hollywood

Mostra um Quentin Tarantino maduro, rendendo uma grande homenagem à Hollywood, sua indústria e suas mecânicas históricas, mas sem abandonar as referências de slasher movie que sempre marcaram o seu estilo cinematográfico. Um ótimo elenco, uma produção impecável, e apesar de uma narrativa mais lenta, entrega uma história consistente e bem trabalhada.

 

 

 

4) O Irlandês

A obra que Martin Scorsese sempre quis fazer, e a Netflix entregou as condições para isso. A forma em como essa história é contada é o grande mérito desse filme, onde o trio Robert de Niro, Al Pacino e Joe Pesci dão um show, indo além de todos os recursos técnicos aplicados. Muito mais do que toneladas de computação gráfica, encontramos uma história bem amarrada e até surpreendente em vários aspectos.

 

 

 

3) Coringa

É impossível passar indiferente pela impactante história de Arthur Fleck, um derrotado fora do jogo que se transforma em um psicopata assassino que acaba sendo aclamado pelos seus iguais. Um filme impactante e envolvente, que é muito ajudado pela intensa atuação de Joaquin Phoenix. Um filme que é um ponto fora da curva entre as tramas baseadas nos quadrinhos.

 

 

 

2) Parasita

O filme mais diferente e inteligente dessa lista. Mais uma história que tem grande apelo para uma leitura de crítica social, explorando diferentes personalidades e perspectivas que vão transitando entre os personagens. Um texto impecável, com plot twists impactantes. É uma experiência única e recompensadora.

 

 

 

1) 1917

O único filme da lista onde entrei na sala do cinema mudo e saí dela calado. A técnica de edição avançada e efeitos visuais integrados para entregar uma história em plano sequência criou um efeito de imersão sem precedentes na história do cinema. Nunca um filme de guerra foi contado dessa forma. É uma produção gigantesca, que entrega um resultado final surpreendente.


Compartilhe