Compartilhe

A maior parte da internet está, nesse momento, adormecida. Dos quase 1.3 bilhão de sites web online nesse momento (e esse número pode variar bastante), apenas 189 milhões estão realmente ativos, de acordo com o estudo da Netcraft. Sites adormecidos são aqueles que deixam de ser atualizados por algum motivo, e são mostra clara que muitos sites nascem, se atualizam durante um tempo, e dormem ou desaparecem para sempre.

 

 

Assim cresceu a World Wide Web

 

 

A Internet Live Stats monitoriza o crescimento de sites web ao longo dos anos, e os dados mostram claramente que o crescimento da World Wide Web foi excepcional, especialmente na última década.

Em 2010, eram apenas 200 milhões de sites web, um número que disparou nos anos seguintes (porcentagens em relação ao ano anterior:

2011: +67%
2012: +101%
2014: +44%
2017: +69%

A partir desse ponto, o número de sites web online, ativos ou não, se manteve mais ou menos no mesmo nível.

Os sites são identificados com um nome de domínio único (hostname) que pode ser traduzido por um endereço IP, e isso mostra como a WWW está povoada. Já a Netcraft, empresa britânica ativa desde 1995, analisou nos últimos anos como essa evolução está acontecendo, e como essa atividade se faz presente nesse conjunto de sites registrados.

 

 

A maioria dos sites está dormindo

 

 

No seu último relatório (relativo ao mês de janeiro de 2020), a Netcraft informa que fez petições para quase 1.296 bilhão de sites, e o resultado revela dados especialmente interessantes sobre os sites realmente ativos.

A metodologia da Netcraft é bem clara para detectar sites ativos: detectam se houveram mudanças na estrutura da página que vão além do texto da mesma, por exemplo. Isso permite determinar quais são os sites que ainda estão ativos. Não é uma metodologia perfeita, mas entrega resultados respeitáveis e precisos.

Esse método entrega os 189 milhões de sites web ativos, com uma forte queda nesse índice a partir de abrir de 2018, cujas causas para essa queda não foram reveladas. Também não está claro como essa distância de sites ativos e inativos se estabeleceu. É certo dizer que muitos sites se transformaram basicamente em ‘landing pages’, ou seja, páginas de apresentação de um produto, empresa ou serviço que são praticamente estáticas no conteúdo.

Muitos desses sites contam com vários níveis para oferecer informações adicionais, mas mesmo assim se mantiveram estáticas desde a sua criação.

 

 

Também devemos somar na conta milhões de sites que foram criados para serem abandonados pelos seus criadores, algo comum em projetos, blogs e outros tipos de serviços e conteúdos web. Em muitos casos, elas continuam online, mas nunca ou quase nunca voltam a ser atualizadas. De fato, em muitos casos, o site em questão acaba desaparecendo quando o criador se desfaz do domínio antigo que utilizou para criar esse site.

Uma situação que se reflete nesses dados e que mostra que a World Wide Web é imensa, mas boa parte dela está em completo estado de letargia. Mas não podemos reclamar desse enorme adormecimento de sites, pois sem a WWW cheia de informações, muito provavelmente a nossa vida seria um pesadelo.

 

 

Via Internet Live Stats, Netcraft


Compartilhe