A importância da limitação do controle de volume nos fones de ouvido para crianças | TargetHD.net
TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia A importância da limitação do controle de volume nos fones de ouvido para crianças | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Áudio e Vídeo | A importância da limitação do controle de volume nos fones de ouvido para crianças

A importância da limitação do controle de volume nos fones de ouvido para crianças

Compartilhe

Se o seu filho em idade infantil é amante da música, os fones de ouvido são acessórios muito bem vindos, mas é preciso garantir a segurança e saúde dos ouvidos dos pequenos.

 

 

A principal característica dos fones de ouvido para as crianças: controle de volume

É importante que os fones de ouvido para crianças ofereçam um design cômodo e ergonômico, com uma qualidade de som aceitável. Porém, a principal diferença de um fone de ouvido para crianças em relação a um fone de ouvido normal é a inclusão da limitação de volume, recurso que restringe o som que chega aos seus ouvidos.

Nossa audição vai se deteriorando de forma progressiva com o passar do tempo, já que a perda de audição também chega através do ruído acumulado ao longo dos anos. A OMS alerta: 1.1 bilhão de jovens ao redor do mundo estão correndo o risco de perder a audição nos próximos 40 anos, por conta do consumo excessivo dos dispositivos de reprodução de música, incluindo os alto-falantes domésticos, tablets ou TVs.

50% das pessoas com idades entre 12 e 35 anos estão expostas a níveis de som prejudiciais. Se você escuta música a mais de 10 decibéis por mais de uma hora por dia, você está destruindo o seu sistema auditivo. A exposição máxima deveria ser de 8 horas a 85 dB máximo e 15 minutos a 100 dB. A recomendação é especialmente dirigida aos jovens, que deveriam ouvir música uma hora por dia (ou menos) com um volume que não supere aos 60% da capacidade máxima do reprodutor.

Um estudo na Universidade de São Paulo concluiu que mais da metade dos adolescentes atuais sofreram alguma vez de tinnitus, um transtorno que faz com que a pessoa ouça ruídos espontâneos que não procedem de nenhuma fonte externa. A principal causa do problema é usar fones de ouvido altos demais, onde o umbral auditivo fica reduzido para sempre.

Há pelo menos uma década existe uma norma europeia que estabelece que os reprodutores musicais não podem ser comercializados se o dispositivo reproduzir o som a um volume superior a 85 dB, mas em algumas regiões do planeta fones com nível de dB maiores são permitidos.

O iPod tem um limite de 80 dB e a maioria dos computadores atuais não supera essa mesma marca. Porém, alguns smartphones e media players oferecem uma limitação acústica modificável, o que permite um aumento de volume. Mesmo assim, é estimado que entre 7% e 24% dos usuários de reprodutores de música portáteis escutam tudo a um volume de 100%.

Porém, os 85 dB durante uma hora ou menos é o limite, mas não significa que não deixam danos, seja por que a tolerância à exposição ao ruído é maior para um jovem do que para uma pessoa mais velha. Estamos sempre expostos a ruídos adicionais do ambiente.

Para reduzir o ruído ambiental, a OMS recomenda que os fones de ouvido se ajustem aos ouvidos e que, se possível, isole o usuário do ruído externo.

Como não sabemos a suscetividade das crianças ao som, muito menos como um dB para ele levar para a escola todos os dias para realizar as medições, o mais efetivo é comprar para eles fones de ouvido com limitação de volume, além de ser conservador na hora de adquirir acessórios top de linha.

 


Compartilhe