friends

O Facebook virou de vez a nova casa das notícias falsas, ainda mais agora que Mark Zuckerberg decidiu que as mesmas pessoas que mal sabem postar fotos de gatinhos e compartilhar mensagens de auto ajuda serão as responsáveis por indicar o que são notícias falsas ou verdadeiras na rede social.

De qualquer forma, o último grande feito daqueles que querem bagunçar a cabeça de todo mundo (dando trabalho para gente séria ter que desmentir fatos e acontecimentos) é o falso trailer de um suposto filme da icônica série Friends (NBC).

Esse falso viral nasceu no Facebook, em uma página chamada William Ferrell, que por sua vez pretendia se passar pelo site oficial do comediante Will Ferrell. Isso foi o suficiente para dar a credibilidade necessária para o trailer fazer o barulho que fez na internet, alcançando 48 milhões de reproduções, 669 mil compartilhamentos, 546 mil comentários e 665 mil reações.

E isso, apenas no Facebook.

 

 

Depois desse evento, a página mudou o seu nome para Funny Inc., mas seu posicionamento seria de qualquer forma um produto de uma violação das regras internas do Facebook, já que o administrador do site fingiu ser alguém famoso, além de difundir conteúdos apócrifos (uma forma bonita de dizer ‘conteúdos falsos’… assim evito que você vá buscar a palavra no Google e abandone esse post).

O falso trailer do filme de Friends foi publicado no Facebook no dia 19 de janeiro de 2018, obtendo a sua maior popularidade no último final de semana.

Porém, o arquivo original do vídeo vem do canal do YouTube ‘Smasher’, e foi publicado no dia 12 de janeiro de 2018, com o alerta de ser um vídeo conceitual.

Tudo o que o vídeo mostra parece sugerir que, de forma efetiva, se trata de um filme de Friends, com o elenco em idade madura voltando a interpretar os seus personagens do passado.

Na realidade, é uma ótima montagem com várias cenas de diferentes séries (Cougar Town, Episodes, Web Theraphy), onde nessas séries os atores de Friends em algum momento se encontraram, em participações especiais.

O incidente fica para a posteridade. Mas serve também como sinal de alerta sobre como está perigoso deixar esse poder de filtro de informação para os usuários que não conseguem distinguir fato de boato.