Agora é oficial: a bolha do Bitcoin estourou. A cotação da criptomoeda está abaixo dos US$ 4.000, e o efeito imediato disso já é percebido, já que muitas empresas especializadas na mineração de Bitcoins começaram a desligar os seus servidores, pois a atividade deixou de ser rentável.

A última vez que um Bitcoin custou US$ 4.000 foi em agosto de 2017. A máxima histórica da criptomoeda foi registrada em dezembro de 2017, alcançando mais de US$ 20 mil. Ou seja, tudo aconteceu muito rápido com o Bitcoin, e em pouco mais de um ano.

A essa altura do campeonato, só faz dinheiro com o Bitcoin as empresas de mineração, as casas de câmbio e os usuários originais ou quem comprou a moeda virtual antes do começo de 2017, quando sua cotação beirava os US$ 1.000. Pequenos investidores, aqueles que começaram a se interessar pelo assunto depois disso e muitos que acreditaram que poderiam investir a sua casa e pegar empréstimos para investir no Bitcoin depois do começo de 2017 estão simplesmente falidos ou arruinados.

 

 

Com a queda, chega o pior presságio para muitas áreas. As empresas de mineração de Bitcoins começaram a desligar suas máquinas e até a fechar as suas instalações, abandonando os escritórios.

Muitas áreas em países como Estados Unidos, Canadá, norte da China, Islândia ou países nórdicos europeus receberam muitas empresas dedicadas a instalar centenas de máquinas que funcionam 24 horas por dia para minerar Bitcoins, por causa do baixo preço da energia elétrica nesses locais.

A mineração de Bitcoin consiste na aprovação das transações em complicadas operações matemáticas que confirmam que uma quantidade de dados foi transferida de um lugar para outro, e não que esses dados tenham sido publicadas. Muitas das áreas escolhidas pelas mineradoras são zonas rurais, próximas de hidroelétricas.

 

 

Uma empresa mineradora de Bitcoins não gera postos de trabalho, já que uma equipe de poucas pessoas dá conta da manutenção, e muitas tarefas podem ser realizadas de forma remota.

Um exemplo do que eu estou falando é o que está acontecendo em Ocean Falls, povoado costeiro em British Columbia (Canadá). O povoado recebeu uma empresa de mineração, pois esta seria a última salvação do local que acolhia 100 pessoas. Com a queda do Bitcoin, esta empresa pode parar a sua produção e mudar para um local que oferece uma energia elétrica mais barata, ou simplesmente desaparecer e deixar uma conta enorme para a cidade.

 

Via CoinMarketCap, CryptoGlobe