TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia A bateria do iPhone SE 5G é um fiasco | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | A bateria do iPhone SE 5G é um fiasco

A bateria do iPhone SE 5G é um fiasco

Compartilhe

Isso parecia algo tão óbvio, que eu nem sei por que estou perdendo o meu tempo para escrever um post sobre o assunto. Na verdade, eu sei: porque muitos usuários vão encontrar este artigo e vão pensar algumas vezes antes de investir o seu dinheiro no iPhone SE (2022).

Eu escrevi um post falando das primeiras opiniões sobre o novo smartphone “menos caro” da Apple, e deixei o item da bateria de fora daquele post de propósito. Pois tudo o que eu quero é que as pessoas encontrem a verdade sobre este assunto neste post.

Então… os especialistas também testaram a bateria do iPhone SE (2022), e começaram a compartilhar com o mundo as opiniões sobre este aspecto.

E os resultados são mais que óbvios: ele não chega perto da autonomia dos seus principais concorrentes no universo Android.

 

 

 

Muito abaixo da linha média do Android

O site Tom’s Guide fez um teste completo sobre a autonomia de bateria do iPhone SE (2022), revelando informações importantes que podem se aproximar da realidade prática que este telefone pode entregar para os seus usuários.

A Apple (pra variar), não revela a quantidade de bateria presente no iPhone SE (2022), mas tudo indica que pode ser próximo dos 2.406 mAh presentes no iPhone 13 Mini. Aqui, é preciso ter em mente que o modelo com design do passado possui uma tela menor (4.7 polegadas) que o modelo Mini (5.4 polegadas), mas o seu material é menos eficiente nos aspectos energéticos (LCD).

Dito isso, os testes realizados pelo Tom’s Guide mostram que o iPhone SE (2022), com o 5G ligado, com o brilho de tela em 22% e abrindo diferentes sites a cada 30 minutos, entrega uma autonomia de uso total de 9:07 horas.

Não é um resultado ruim, considerando as características técnicas e o tamanho do dispositivo. Porém, está muito longe das 12:19 horas entregues pelo Samsung Galaxy A52, um dos seus principais concorrentes dentro da faixa de preço. E é um tempo pior do que as 9:45 horas obtidas com o Google Pixel 5a.

Neste caso, e considerando os resultados obtidos pelo iPhone 13 Mini (que consegue ser ainda pior no teste), podemos entender que nem todo o consumo de bateria nos telefones da Apple é de responsabilidade do processador. Vários outros aspectos precisam ser considerados na hora de avaliar o tempo de autonomia de bateria de um smartphone.

Por outro lado, o iPhone SE (2020) possui um design similar, uma bateria menor e oferece uma autonomia melhor que a versão 2022 do mesmo smartphone.

Por que será?

Você está sentindo falta de alguma coisa?

 

 

 

Seria por causa do 5G?

Não é só culpa dele, mas pode muito bem carregar boa parte da culpa.

A conectividade 4G certamente consome uma quantidade menor de bateria, e o 5G ainda está em modo de implementação nos Estados Unidos, o que pode resultar em um sinal inconstante e, em função disso, um gasto energético maior.

Além disso, considere o fato da tela do iPhone SE (2022) contar com um modo de taxa de atualização de 60 Hz, o que fatalmente acaba impactando no consumo de bateria. Principalmente quando a tela do dispositivo ainda é uma LCD, e não uma OLED.

Ou seja, os motivos que explicam a autonomia de bateria mais precária no iPhone SE (2022) está justamente nas suas novidades, que são bem vindas, mas que cobram um preço. Veremos se esses pontos podem impactar nas vendas deste modelo.


Compartilhe