5 erros que você deve evitar ao comprar um notebook novo em 2023

Compartilhe

Comprar um notebook é um investimento importante. Por causa disso, a decisão por um modelo que vai atender a todas as suas necessidades pode ser bem complicada.

Ter que decidir entre potência e mobilidade é apenas uma das complexas perguntas que precisam ser respondidas com critério pelo usuário que vai fazer o investimento em um notebook novo. Vários outros aspectos precisam ser analisados para que você faça a melhor escolha para cobrir as suas necessidades.

Os cinco erros que vamos analisar a partir de agora podem ajudar aos mais leigos a estabelecer a base de informação necessária para acertar na compra de um notebook novo. Dessa forma, estamos ajudando a um grande grupo de usuários a evitar jogar dinheiro fora.

 

Escolher um notebook olhando apenas o curto prazo

Este é um dos erros mais comuns, e ao mesmo tempo, um dos mais graves.

Comprar um computador com apenas 4 GB de RAM e 128 GB de armazenamento pelo desespero de momento ou apenas para cobrir uma necessidade pontual é um erro grosseiro. Normalmente compramos um notebook que deve funcionar durante alguns anos, pois dessa forma estamos valorizando o investimento neste produto.

Pode até ser que neste momento você não queira rodar jogos no seu notebook novo. Mas… e se você mudar de ideia? E se você precisa do equipamento para projetos mais importantes ou complexos? O computador mais simples não vai atender a essa demanda.

Pensar em um futuro hipotético ajuda na hora de investir o dinheiro no novo notebook de forma acertada. Da mesma forma que você não deve comprar um portátil muito simples, evite investir muito dinheiro em um equipamento com configurações que estão muito acima de suas necessidades.

 

Comprar um notebook desequilibrado

Não vale a pena investir dinheiro em um notebook que possui um processador espetacular ou uma enorme quantidade de armazenamento, mas que destoa por completo no restante de suas especificações.

Um erro comum entre os compradores mais leigos é comprar um notebook com especificações técnicas muito boas, mas que recebe uma tela de má qualidade, no padrão IPS. Pode não parecer, mas é fundamental ter uma boa qualidade de imagem e reprodução de cores para diversas atividades.

Esse tipo de arrependimento pode ser evitado observando sempre a melhor relação custo-benefício nas especificações técnicas. Procure um maior equilíbrio entre hardware, software e preço sugerido, apenas para não ter a sua experiência de uso afetada negativamente.

 

Priorizar exclusivamente a potência ou o peso

Ter em mente de forma mito clara o que é o mais importante na sua rotina diária com o futuro notebook é algo fundamental na hora de realizar a sua escolha no equipamento que vai receber o seu investimento. Em alguns casos, algumas concessões são necessárias.

Equipamentos muito potentes e pesados são mais incômodos no deslocamento, além da autonomia de bateria que será muito baixa, obrigando o uso do portátil em uma tomada elétrica o tempo todo.

Equipamentos mais leves são mais adequados para quem está em mobilidade constante. Por outro lado, esses equipamentos precisam abrir mão de uma maior potência, o que pode resultar em um desempenho insuficiente para boa parte das tarefas mais complexas.

Para quem quer obter a maior potência possível em função de uma mobilidade plena, pense sempre nos notebooks que pesam 1.5 kg ou menos, abrigando pelo menos 8 ou 16 GB de RAM e 512 GB de armazenamento, que devem trabalhar com um processador minimamente potente para as tarefas de escritório.

E para isso, você precisa pesquisar bastante. Ou procurar por alguns dos reviews de notebooks que produzimos nos últimos anos.

 

Não dar para a tela a importância que ela merece

Vamos voltar a falar da tela, pois esse é um elemento mais importante do que você imagina.

Boa parte de sua experiência de uso em um notebook passa pela sua tela. Logo, procure combinar a qualidade de exibição de imagens com o tamanho, a resolução, o material do display e o consumo energético.

Os notebooks mais compactos, com telas de 10 e 11 polegadas, são perfeitos para trabalhar em mobilidade nas tarefas mais corriqueiras. Por outro lado, o tamanho do teclado será menor, o que pode afetar as atividades de digitação constante.

Produtores de conteúdo em texto devem procurar por notebooks com pelo menos 13 polegadas de tela e resolução de 1080 pixels para uma boa experiência de uso como um todo. Por outro lado, esse tamanho ainda pode ser insuficiente para trabalhar com múltiplas tarefas ou duas janelas abertas lado a lado.

Para quem quer abrir duas janelas ao mesmo tempo, o ideal é ter um notebook com tela de 15.6 polegadas ou superior, pois neste caso a experiência multitarefa é plena. Se possível, opte por um notebook com resolução de 1440 pixels, para uma melhor definição de imagem.

E em todos os casos, eu peço: por favor, não escolha um notebook com uma tela no padrão TN. Essa qualidade de tela é muito ruim para praticamente todas as atividades, uma vez que entrega uma reprodução de cores abaixo das telas VA e IPS.

 

Não pensar na qualidade de construção

Esse notebook terá que passar por um estresse constante, tanto pelo uso que vai receber como pelos constantes movimentos que o equipamento terá que se submeter.

Normalmente a qualidade de construção de um notebook vai variar de acordo com o preço sugerido, mas nem sempre é assim. O alumínio se tornou um dos materiais mais utilizados em computadores portáteis, por ser leve e resistente.

Nos modelos mais premium, materiais com o alumínio combinado com o magnésio ou até mesmo a fibra de carbono podem ser encontrados.

O material utilizado para a construção de um notebook pode ser determinante para a sua solidez estrutural e peso. Logo, veja reviews e análises de testes de quedas, golpes, sacudidas bruscas e ciclos de uso intenso na abertura e fechamento da tampa da tela.

Sempre que possível, leve em consideração a qualidade de construção do notebook combinando com outros aspectos técnicos. E é sempre uma boa ideia ir até as lojas que permitem que os clientes realizem testes nos produtos presenciais ou devoluções em caso de problemas mais sérios.


Compartilhe