Compartilhe

Os novos iPhone 11, iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max são uma realidade, confirmando alguns rumores e entregando algumas surpresas em vários aspectos.

Em um keynote acelerado e curto, a Apple centrou suas apostas na fotografia e na potência do processador Apple A13 Bionic. Mas tem muitas coisas interessantes que a empresa não contou para nós no evento.

Nesse post, contamos tudo o que a Apple não quis contar sobre o iPhone 11, iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max.

 

 

Tudo o que está nos novos iPhones, mas a Apple (quase) não mencionou

Em apenas 1h30 de keynote, não dava para a Apple contar tudo. O principal foi mencionado: melhores telas, processador mais potente e, principalmente, as câmeras. Mas muitas outras coisas passaram batido ou foram comentadas rapidamente.

Itens que destacamos a seguir.

Carregador rápido de 18W (nos modelos Pro): finalmente algum iPhone terá um carregador rápido com o novo cabo USB-C a Lightning de série. A recarga sem fio continua, mas não foi mencionada no evento.

Espessura e bateria: o modelo Pro Max oferece até 5 horas a mais de bateria que o XS Max de 2018. Mas a Apple não mencionou que os novos modelos Pro e Pro Max aumentaram a espessura de 7.7 para 8.1 mm, algo necessário para inserir baterias com maior capacidade.

WiFi 6: os novos iPhones podem fazer o download de conteúdos até 38% mais rápido. Porém, o novo padrão só funciona em roteadores que suportam essa nova versão. Os telefones são compatíveis com as versões anteriores do WiFi (802.11ac ou 802.11n, por exemplo).

Co-processador Apple U1: pode não ser tão relevante, mas é um chip que potencia o uso do AirDrop, localizando com precisão outros dispositivos da Apple que também contam com esse chip, que pode no futuro impulsionar o lançamento do especulado Apple Tag, pequena etiqueta sem fio para localizar elementos.

Mais LTE, mas mantendo o Dual SIM: o LTE dos novos iPhones foi ampliado para até 30 bandas, compatível com as coberturas de alta velocidade (até 1.6 Gbps). Também contam com suporte Dual SIM, onde um deles é um eSIM.

Melhor resistência à água, com um porém: os novos iPhones podem ser submergidos por 30 minutos e até 4 metros de profundidade, ou 2 metros no iPhone 11. Porém, a garantia da Apple não cobre danos produzidos por líquidos.

Face ID melhorado: o recurso é agora 30% mais rápido, e pode reconhecer o rosto com maiores distâncias e diferentes ângulos, inclusive quando o telefone está sobre a mesa.

Som envolvente: o suporte Dolby Atmos e o som espacial entregam uma sensação de som envolvente no iPhone.

Adeus ao “iPhone”: a palavra iPhone desapareceu abaixo do logo da maçã mordida com o reposicionamento do logotipo, que agora está mais no centro da parte traseira do telefone.

Voltam as texturas mate: os novos iPhone 11 Pro e Pro Max recebem o acabamento mate no lugar do acabamento envidraçado, algo que a Apple não oferece nos seus telefones desde o iPhone 7.

O 3D Touch desapareceu: no seu lugar está o Haptic Touch, que faz uso de uma pulsação mais longa para acessar os menus contextuais da interface do iOS 13.


Compartilhe