Compartilhe

Vamos fazer uma espécie de #10YearChallenge tecnológico, revisando as mudanças mais importantes nos dispositivos e serviços tecnológicos ao longo de 10 anos. Alguns dos dispositivos dessa lista são de 2018 porque 2019 mal começou e não aconteceram muitos lançamentos. Mas é possível ter uma boa ideia das mudanças de cada um dos principais segmentos.

 

 

Smartphones

 

 

Um dos que mais mudou em 10 anos. Em 2009, os modelos contavam com uma pequena tela, sistemas operacionais simples e um design que… bem, vocês já sabem. 10 anos depois, os modelos são enormes, quase não tem bordas de tela, recebem quatro câmeras e incluem os leitores de digitais na tela.

 

Tablets

 

 

Em 2009, mal estavam no mercado. Só ganharam relevância em 2010, com a chegada do iPad. Hoje, já não vendem tanto como no passado, mas a sua tecnologia evoluiu a ponto de substituir um notebook (ficou parecido com um notebook, inclusive), possui telas sem bordas, reconhecimento facial e software otimizado.

 

TVs

 

 

Mudou muito em 10 anos. 2019 é o ano da estreia da TV enrolável, enquanto que em 2009 o Full HD 1080p era o top da tecnologia. As telas 8K despontam para o futuro em tempos que o 4K ainda não pegou.

 

Computadores

 

 

Também evoluíram muito em 10 anos. Hoje, jogos muito potentes rodam em notebooks que pesam apenas 2 kg. A tela pode ser destacável, um portátil pode se transformar em tablets, e outras características. Em 2009, os computadores All in One começavam a ganhar forma, mas sequer contavam com uma tela touch.

 

Microsoft Windows

 

 

Em julho de 2009, o Windows 7 chegava ao mundo, e se tornou muito popular, a ponto de estar presente até hoje em muitos dispositivos. Hoje, o Windows 10 mostra o salto enorme no design, nas funções e na produtividade do sistema operacional da Microsoft.

 

Robôs aspiradores

 

 

Sim, eles já existiam em 2009. Na verdade, chegaram ao mundo em 1996. O Roomba já ditava as regras do mercado. Em 10 anos, avançaram muito, e hoje esses robôs podem fazer tudo sozinho, reconhecendo objetos e dimensões da casa, por onde já passaram, quais áreas estão sujas e voltam para a base de recarga sozinhos.

 

Fones de ouvido

 

 

Em 2009, se limitavam a ter diademas ou cabos, e só existiam como acessório. Hoje, temos fones sem fio, com estojo para carregar. Aliás, finalmente temos fones realmente sem fios ou cabos conectando os dois earphones. São mais cômodos e com uma qualidade de som mais que aceitável.


Compartilhe