Compartilhe

Quando pensamos que em 1995 o mercado de telefonia móvel era dominado por Nokia, Siemens e Ericsson, e quando olhamos para o cenário atual, vemos em como tudo mudou. Logo, vale a pena fazer esse resgate antes de tantas mudanças.

Esse post é a segunda parte do especial dos 10 celulares que marcaram o mundo da telefonia móvel antes da era dos smartphones. Porque recordar é viver, e só compreendemos o presente quando olhamos para o passado.

 

 

Nokia 3210 (1999)

 

 

 

160 milhões de unidades vendidas em todo o mundo. E não é para menos: tinha várias cores, integrava antena no próprio corpo, contava com carcaças intercambiáveis, uma tela monocromática em verde para o Snake, envio de ícones via SMS e bateria de NiMH de 1.200 mAh, que garantia quatro horas de conversação. Foi um dos celulares mais lendários da história da Nokia.

 

 

Nokia 7110 (1999)

 

 

Foi considerado o primeiro Media Phone, já que contava com um navegador WAP para navegar na internet. Também foi o primeiro a contar com o Symbian S40 (hoje, Nokia Asha). Contava com tela com seis linhas de texto e uma roda de scroll abaixo da tela para melhor navegação. Também apresentou o texto preditivo e o e-mail nos celulares.

 

 

Ericsson T68m (2001)

 

 

O primeiro celular com Bluetooth (quase o primeiro; é a atualização do Ericsson T36). É o primeiro dispositivo com tela colorida completa (tela CSTN). Um ano depois, o modelo foi relançado como Sony Ericsson T68i, apresentando uma mudança de cores e software que foi herdade pelo T68m, entregando assim uma das primeiras atualizações de software em um telefone.

 

 

BlackBerry 6210 (2003)

 

 

Um telefone bem largo, com teclado completo e tela monocromática na horizontal. O modelo contava com uma roda para realizar scroll na tela, facilitando a navegação. Mas o grande sucesso desse modelo foi a integração completa do serviço de e-mail no smartphone.

 

 

Motorola RAZR (2004)

 

 

Na verdade, foi uma linha de celulares chamada RAZR. O primeiro deles foi o V3, com um design ultrafino e chamativo, além de um preço elevado. Mesmo assim, vendeu 130 milhões de unidades. Seu teclado retroiluminado de metal e sua porta mini USB para dados e recarga de bateria chamaram a atenção, assim como o vidro LCD da tela. Há quem diga que a Motorola quer ressuscitar o RAZR como smartphone com tela dobrável ainda em 2019.

 

 

Menção honrosa: iPhone 2G (2007)

O grande salto. Uma autêntica revolução do setor. Um smartphone de toda a regra, e com um impacto gigantesco na indústria. Steve Jobs apresentou um dispositivo com tela de 3.5 polegadas que ocupava boa parte da frontal, algo inédito na época. Os dedos assumiram o controle, com ícones e teclado virtual. Vendeu mais de 525 mil unidades nos Estados Unidos no dia de seu lançamento.

 


Compartilhe