Arquivo para a tag: crowdfunding

Ajude a manter o TargetHD no ar! Estreamos no Padrim!

by

targethd

Mais uma vez recorremos aos nossos leitores, parceiros e entusiastas de tecnologia. O TargetHD.net, no ar desde junho de 2008, oferece conteúdo de graça para os internautas brasileiros, com opinião e informação.

Ao longo desse tempo, o site se mantém por conta de nossas iniciativas independentes, como cobertura de eventos, parcerias com anunciantes, análises de produtos e vendas nos programas de afiliados nos e-commerces nacionais.

Porém, com a crise econômica, as nossas despesas aumentaram, e os ganhos diminuíram. Manter essa independência custa caro, mas queremos manter esse projeto vivo.

Em abril de 2015, iniciamos uma campanha de financiamento no Patreon, mas bem entendemos o quanto é difícil nesse momento realizar um investimento em moeda estrangeira.

Por isso, começamos uma segunda campanha no Padrim, que permite o pagamento em reais, em diferentes modalidades.

 

Como funciona o Padrim?

O Padrim vai funcionar da mesma forma que o Patreon: iniciamos uma campanha, com algumas metas e recompensas.

De acordo com o valor que você vai colaborar, você terá uma recompensa, de acordo com a meta alcançada.

Quanto maior o valor na colaboração, maior é a sua influência no TargetHD. Quanto maior a meta alcançada, maior é a nossa independência de conteúdo.

Os dois lados ganham com isso.

Logo, considere a possibilidade de ajudar no nosso projeto. Clique aqui ou no banner abaixo para ajudar a manter o TargetHD.net no ar!

logo_padrim290

PGS, console portátil com Windows, tem projeto cancelado no Kickstarter

by

PGS

O PGS, console portátil com Windows, teve o seu projeto de financiamento cancelado no Kickstarter.

O console portátil PGS se apresentou como uma pequena revolução muito promissora, com especificações impressionantes e preço muito baixo. Dois elementos para qualquer hardware de videogames obter sucesso.

Porém (e sempre tem um porém)…

 

Polêmicas, dúvidas… mas o PGS continua

Porém, a relação custo-benefício era boa demais para ser verdade, o que levantou dúvidas sobre o projeto de financiamento publicado no Kickstarter. Depois de um início arrebatador, arrecadando US$ 360 mil, os comentários muito críticos ao PGS fizeram com que alguns dos apoiadores retirassem suas doações. Ainda assim, os investimentos ficaram em elevados US$ 300 mil.

Diante da perspectiva negativa criada pelas suspeitas, a empresa por trás do PGS decidiu cancelar a campanha de crowdfunding no Kickstarter, uma decisão ainda mais polêmica. Há quem diga que os US$ 300 mil que restavan na campanha foram colocados pela própria empresa responsável pelo console, tendo assim um prejuízo imediato, já que parte desse dinheiro fica nas mãos do site de crowdfunding.

Faz sentido, mas a única coisa que foi confirmada é que, em teoria, o desenvolvimento do produto continua graças ao financiamento provado que a empresa obteve. Porém, é preciso observar que eles se centraram na versão “hardcore”, indicando um desaparecimento da versão “lite”, e elevando o seu preço final de US$ 299 para US$ 369.

11-2

Via Liliputing

Dreamcade Replay: reviva a magia dos jogos Atari em qualquer lugar

by

Dreamcade Replay Classic

O mercado de videogames retrô ganhou novos membros. O Dreamcade Replay é uma série de consoles portáteis retro-compatíveis desenvolvidos pela Dream Arcades, que iniciou uma nova campanha de financiamento no Kickstarter, com o objetivo de colocar no mercado esses pequenos consoles retrô, que são capazes de reproduzir uma grande quantidade de jogos de uma ampla variedade de consoles.

 

Dreamcade Replay Classic

Dreamcade Replay Classic-02

A primeira das três versões é a base das outras duas. O Dreamcade Replay Classic é um pequeno console com aparência de um Atari 2600 que cabe na palma da mão, mas que possui o necessário para criar uma experiência retrô até então inédita em um console.

O Dreamcade Replay Classic conta com o sistema operacional Windows 10 e um software criado especificamente para gerenciar uma série de emuladores, indo do Pong até o PlayStation, passando por todos os consoles lançados entre esses dois, além de chegar com centenas de jogos consagrados, para que o comprador já comece a jogar assim que o produto chegar na sua casa. Além disso, o software permite realizar o download de novos jogos, com um armazenamento ordenado por console, ano ou versão.

O console foi desenvolvido para ser compatível com qualquer TV de nova geração, contando com conexão HDMI, além de Ethernet, WiFi, duas portas USB 2.0 e uma 3.0, Bluetooth, leitor de cartões SD para carregar ROMs, saída de áudio e duas portas para controles Atari ou Sega. É gerenciado por um processador Intel de 2 GHz, com 4 GB de RAM e 64 GB de armazenamento interno.

O Dreamcade Replay Classic não é apenas um console de videogames. É possível instalar diversos aplicativos (Netflix inclusive) e outros serviços para acesso de música, fílmes e programas de TV de forma simples. O produto tem preço de crowdfunding de US$ 289, com controle Blutooth no kit de venda.

 

Dreamcade Replay Arcade Edition

Dreamcade Replay Arcade Edition

Para quem quer uma experiência ainda mais retrô, o Dreamcade Replay Arcade Edition é a escolha. Inclui o console Classic, mas com um controle arcade de madeira com joystick, botões e até trackball. Seu preço pode alcançar até US$ 399 durante a campanha de financiamento.

Dreamcade Replay Mobile

Dreamcade Replay Mobile

Por fim, temos o Dreamcade Replay Mobile, que é uma réplica de uma máquina de jogo em miniatura, fabricado em madeira e todos os seus adornos. É impulsionado pelo console Classic, alinhado com uma tela IPS de 8 polegadas (4:3), sua própria conexão HDMI para conectá-lo em uma TV ou monitor e seu joystick com botões retroiluminados.

O produto conta com portas externas USB para conectar outros controles, além de Bluetooth, WiFi e bateria com autonomia de até 6 horas de jogo. Seu preço sugerido é de US$ 599, e até o momento só conta com o design disponível nas imagens.

Dreamcade Replay Mobile-02

A campanha de financiamento acabou de começar no Kickstarer, e tem uma meta de US$ 85 mil. Vale destacar que todos os valores não incluem gastos de envio, e isso pode fazer o preço aumentar consideravelmente no Brasil.

 

Via Kickstarter

FLI Charge, um carregador sem fio universal

by

FLI Charge

O FLI Charge é um dispositivo que faz uso da tecnologia de recarga sem fio por condução, que oferece opções interessantes na hora de oferecer essa capacidade aos smartphones. Você não precisa ter um dispositivo compatível com essa tecnologia, já que o acessório resolve a questão.

 

Oferecendo recarga sem fio para todos os públicos

A solução conta com uma superfície de recarga que permite carregar vários dispositivos por vez, com diferentes necessidades de carga, e sem precisar colocar em uma posição especial, ou seja, as superfícies precisam estar em contato.

Para que esse contato entre o smartphone e a superfície exista, podemos acessar aos cases que o fabricante também oferece para diferentes smartphones. A solução é engenhosa, porque oferece a capacidade de condutividade necessária para recarregar o dispositivo.

Isso faz com que a solução não seja nativa ou direta (você precisa de um case ou de um pequeno acessório), mas os seus fabricantes acreditam que as vantagens do produto devem superar esse pequeno obstáculo.

A campanha do FLI Charge no Indiegogo mostra que o público tem um grande interesse no produto: o objetivo de financiamento foi superar com pouco tempo de campanha, e o pack básico custa US$ 99, com as primeiras entregas acontecendo em outubro.

 

Via FLI Charge

GOLE1, um computador de bolso com Windows 10 e Android

by

GOLE1

O GOLE1 é um computador portátil com tela touch e dual boot entre Windows 10 e Android. Seu hardware e suas conexões permitem o uso de um monitor e periféricos para trabalho em escritório, mas a tela touch e bateria interna oferece a usabilidade em qualquer lugar.

A tela de 5 polegadas (1280 x 720 pixels) é pequena para um software como o Windows 10, mas vale lembrar que é uma tela do tipo IPS. Se você prefere usar o produto com uma tela maior, saiba que o GOLE1 conta com uma saída HDMI.

GOLE1-01

O GOLE1 conta com um hardware Intel Atom da família Cherry Trail (x5-Z8300), 2 GB ou 4 GB de RAM, 32 GB ou 64 GB de armazenamento e bateria de 2.600 mAh, que promete uma autonomia de uso de apenas duas horas. Na parte de conectividade, encontramos WiFi, Bluetooth 4.0, quatro portas USB (uma USB 3.1), porta microUSB para recarga da bateria, slot para cartões microSD e porta Ethernet. Suas dimensões completas são de 13,4 x 9,1 x 2 centímetros, com peso de 200 gramas.

O produto é um pouco maior que um smartphone, de modo que é certeza que é possível levá-lo no bolso com certa comodidade. O dispositivo também é compatível com módulos (para unidade SSD de 2.5 polegadas), ampliando suas possibilidades.

O GOLE1 permite a troca do Windows 10 para o Android através de um aplicativo chamado “switch to Android”, que reinicia o equipamento já com o Android 5.1.

GOLE1-02

O projeto está nesse momento em fase de crowdfunding no Indiegogo, e sua configuração mais básica custa US$ 80, enquanto que o modelo superior sai por US$ 100. Quando chegar ao mercado, os valores serão de US$ 100 e US$ 130, respectivamente. É um preço muito baixo para um produto com licença Windows, mas que não deve subir uma vez que a Microsoft quer fomentar o uso do sistema operacional em dispositivos móveis.

A seguir, um vídeo com uma demonstração do protótipo do produto em funcionamento.

GOLE1-03 GOLE1-04

Picocassette, cartuchos de videogames para o seu smartphone

by

picocassette

O Picocassette tenta ressuscitar nos smartphones algo que fez parte da infância de muita gente: os cartuchos de videogames.

O conceito usa um acessório pensado nos smartphones atuais, que serve como intermediário entre o telefone e o cartucho de videogame. No passado, os cartuchos eram de tamanho considerável (de acordo com o console), onde em um dos lados temos os contatos que eram inseridos para sua execução. Os cartuchos eram maiores inclusive que os smartphones atuais, e utilizar esses cartuchos nos dispositivos de hoje seria algo quase impossível, por conta das portas de entrada e saída disponíveis.

O Picocassette propõe a inserção do cartucho no conector de 3.5 mm para fones de ouvido, de modo que ele se executaria a partir da unidade externa, e o jogo teria que ser baixado da loja de aplicativos. A ideia aqui é que ele seja um dispositivo que se conecte ao smartphone e pronto: pode começar a jogar. É uma boa ferramenta para os desenvolvedores distribuírem seus jogos de forma independente.

picocassette-02

Por enquanto, a empresa por trás do projeto lançou o primeiro jogo nesse formato, o Ninja JaJaMaru-kun, lançado em 1985 para o Nintendo 8 Bits. Esse cartucho custa aproximadamente 40 euros, e a campanha de crowdfunding alcançou até agora 34% do seu valor proposto de financiamento, com o objetivo final de oferecer jogos para iOS e Android com um preço menor (25 euros).

Uma iniciativa que busca resgatar jogos históricos, que aparece no momento em que a Nintendo começou a criar jogos para smartphones. Interessante.

 

Via CNET

Meizu Gravity, um alto-falante “flutuante”

by

Gravity_06-ed

A Meizu apresenta um singular alto-falantes sem fio, o Meizu Gravity. Seu design faz com que, se contemplado a partir de determinados ângulos, o alto-falante parece que está flutuando. Mas esta não é a única novidade interessante: o produto foi apresentado via Indiegogo.

Ou seja, ele vai buscar o financiamento coletivo para entrar em produção. O lançamento também resulta em um Meizu Gravity comercializado em todo o planeta, por um preço inicial sugerido de US$ 199 (nas lojas vai custar US$ 249), com entregas previstas para dezembro de 2016.

Diferente de outros projetos lançados com essa filosofia, a Meizu conta com os recursos necessários para iniciar a fabricação do produto de forma bem simples. O design do Gravity é uma criação de Kosho Tsuboi, um jovem e reconhecido designer japonês, que criou um singular pé de apoio transparente que sustenta o alto-falante.

Gravity_meizu

Esse pé dá a sensação de que, de acordo com o local que olhamos para o produto, ele parece estar suspenso. Além do prisma e um espelho que serve de tela de visualização da reprodução (a partir de qualquer smartphone com Bluetooth), o alto-falante conta com um design assimétrico. Colaboram com o projeto os especialistas da empresa Dirac. Os dois alto-falantes de 1.25 polegadas e 10W estão conectados ao chip amplificador TAS 5754M da Texas Instruments.

O hardware conta também com um processador Allwinner R16 quad-core Cortex-A7, 512 MB de RAM e 4 GB de armazenamento, além de conectividade WiFi 802/11 b/g/n e Bluetooth. Tudo é gerenciado pelo sistema operacional Android 4.4.2, trabalhando de forma nativa com serviços como Spotify, Last.fm ou SoundCloud.

 

Via Meizu Gravity (Indiegogo)

OLO: transforme o seu smartphone em impressora 3D por US$ 99

by

olo

Mais um interessante projeto que desembarca no site de crowdfunding Kickstarter. O OLO promete transformar um smartphone em uma impressora 3D, e com um custo realmente mínimo.

O OLO está prestes a alcançar os US$ 2 milhões de arrecadação em sua campanha de financiamento coletivo. Detalhe: eles pediam apenas US$ 80 mil. E ainda faltam alguns dias para a campanha acabar. Dito isso, essa impressora 3D utiliza a luz da tela do smartphone com uma resina especial para realizar o processo de impressão, tal e como podemos ver no vídeo do final do post, tornando assim o seu funcionamento bem simples.

Basta escolher o modelo que queremos imprimir em 3D, colocar o smartphone dentro do OLO, deixar a resina sobre a tela e fechar o dispositivo. O sistema começa a trabalhar, e dentro de algumas horas, a criação está pronta. É lento, mas fácil de usar. Seus criadores garantem que teremos uma grande base de modelos disponíveis, e que podemos adicionar aqueles de nossa preferência sem maiores problemas.

O custo do OLO é de apenas US$ 99, e parece que a resina necessária para o processo será bem barata. Além disso, é possível utilizar as sobras não utilizadas que ficaram no smartphone.

Vídeo demonstrativo a seguir.

 

Via Kickstarter

iTron, bateria de 9000 mAh que se recarrega em 18 minutos

by

iTron-01

A iTron é uma bateria que promete algo bem difícil: recarregar os seus 9.000 mAh em apenas 18 minutos.

O produto foi conhecido na última CES em fase de desenvolvimento, mas recentemente decidiu iniciar a sua fase de financiamento, e é um sucesso absoluto, com mais de 300% de arrecadação. A bateria oferece dois grandes diferenciais: uma base de carga para recarregar a bateria de forma simples, além de contar com três portas USB para recarregar outros dispositivos. Uma dessas portas é equipada com a tecnologia Quick Charge 2.0, enquanto que as demais possuem uma saída de 5V/2A.

O segundo diferencial é a bateria em si, com 9.000 mAh de capacidade, com a tecnologia DUBI 1.0, que permite recarregá-la completamente (de 0% a 100%) em apenas 18 minutos. Outras baterias com a mesma capacidade levam nove horas para a mesma missão.

iTron-03

A tecnologia DUBI 1.0 utiliza 100 watts de potência, os quais são distribuídos em quatro canais que abastecem cada célula da bateria ao mesmo tempo, e isso faz com que não exista sobrecarga de energia nem superaquecimento, inclusive seus credores mencionam que as células do iTron são similares aos que usam a Tesla nos seus carros.

Por outro lado, a bateria conta com apenas uma porta USB com Quick Charge 2.0, além de um indicador LED de carga da bateria e uma porta micro USB 5V/1A para recarga de forma tradicional, quando a base não está disponível.

O iTron pode ser adquirido via crowdfunding no Indiegogo, por um preço de US$ 79. A previsão de chegada é para o mês de maio.

iTron-02

Via Simpiz

LMcable, um cabo de recarga para smartphones universal

by

LMcable

O LMcable é um cabo que integra dois conectores em um, permitindo trabalhar tanto com conectores microUSB como com conectores Lightning.

Foram combinados os dois padrões em um único cabo, de modo que, por um lado, o conector atua como aquele que uitlizamos no iPhone ou iPad, e por outro lado, permite a conexão com smartphones e tablets Android. Os responsáveis pelo projeto informam que esse cabo dá suporte para recarga rápida de bateria (2.4 amperes) e transferências de alta velocidade, além de levar em conta o design com os materiais e acabamento que dão um ar mais elegante que os cabos convencionais.

LMcable-02

O LMcable está nesse momento em campanha de financiamento no Kickstarter, cuja meta já foi superada. O preço inicial do produto é de US$ 20, e os cabos serão enviados para os compradores a partir do mês de abril. Custos de envio não incluídos no valor final do produto.

LMcable-03

 

Via GizmodoLMcable @ Kickstarter

Mighty, um ‘iPod para Spotify’

by

spotify-mighty

O iPod não soube evoluir, e por isso, caiu no esquecimento. Mas tem gente querendo não só reinventá-lo, como reinventar o conceito de reprodutor portátil de músicas (apesar do smartphone já cumprir muito bem esse papel). O Mighty é um projeto no Kickstarter que é capaz de reproduzir músicas via streaming sem depender do smartphone ou de uma conexão de dados.

O Mighty foi criado por pessoas de diferentes origens no mundo da tecnologia: um engenheiro da Qualcomm, um designer da Samsung, um pesquisador da Microsoft, entre outros, além de pessoas relacionadas com o mundo da música e da publicidade. Ele tem uma aparência similar ao iPod Shuffle e permite a reprodução offline das músicas do Spotify, que apoia oficialmente o projeto.

Basta ter uma conta premiium do Spotify e sincronizar suas listas através de um aplicativo para smartphones (Android, iOS) uma única vez, e pronto: ouça suas músicas em qualquer lugar.

Mighty-02

Seu funcionamento se baseia no formato do aplicativo do Spotify nos smartphones, permitindo o armazenamento para a reprodução offline. A conta Premium do serviço de streaming permite que até três dispositivos ativos podem armazenar músicas offline, e nesse caso, o Mighty conta como um dispositivo.

O dispositivo conta com os botões clássicos de reprodução, além de um botão adicional para acessar as listas de reprodução. O Mighty indica via VoiceOver o nome da lista e o nome da primeira música. A má notícia é que o dispositivo só conta com 2 GB de armazenamento interno, ou 48 horas de música, com uma bateria de 250 mAh que suporta até cinco horas continuas de reprodução, cuja recarga completa pode ser feita em 45 minutos.

Seus criadores afirmam estar trabalhando em uma versão com maior capacidade de armazenamento e melhor bateria. Até lá, o Mighty do jeito que está custa US$ 75, e seus primeiros envios devem acontecer em novembro.

Mighty-03

Via Kickstarter

Dune Case é o case ideal para um Hackintosh perfeito

by

178ba00e9eb18fc345f244591f1123bf_original

Se você estava pensando em montar o seu próprio hackintosh, aqui está o chassi que você estava procurando. O Dune Case tem uma clara fonte de inspiração, com uma aparência similar ao de um Mac Pro (mas seus criadores não o citam, por motivos óbvios).

O que chama a atenção nesse modelo é que ele permite colocar em seu interior uma placa mãe mini ITX e um gráfico que não supere os dois slots de 185 mm de longitude. É preciso deixar claro que esta não é uma réplica do Mac Pro: por conta do alto nível de integração, o equipamento da Apple possui medidas mais compactas. O Dune Case é um centímetro mais alto, com um diâmetro 5 centímetros maior.

Por enquanto, o Dune Case é um projeto do Kickstarter, com as primeiras unidades com envio prometido para o mês de julho de 2016. As primeiras peças com o preço de US$ 129 já se esgotaram, mas é possível adquirir uma unidade da segunda leva, por US$ 159.

 

Via MacrumorsDune Case, Kickstarter

 

O mítico Sinclair ZX Spectrum se transforma em um console portátil

by

Sinclair ZX Spectrum Vega-01

O Sir Clive Sinclair, criador dos míticos computadores Spectrum, apresentou no ano passado o Sinclair ZX Spectrum Vega, que nada mais era do que um controle que rodava em qualquer TV mais de 1.000 jogos originais do mítico computador do anos 1980, e depois do seu sucesso na Indiegogo, ele decidiu voltar a tentar um novo console portátil: Sinclair ZX Spectrum Vega Plus.

O produto está se apresentando com uma aparência muito mais moderna do que o modelo apresentado no pano passado, onde é possível rodar o catálogo de jogos na sua tela integrada ou em uma TV. O projeto é realizado pela start-up Retro Computers, que tem Clive Sinclair como acionista, e seu design é de responsabilidade de Rick Dickinson, encarregado pelos ZX 80, ZX 81 e ZX Spectrum originais.

Na página do projeto eles esclarecem que o desenvolvimento do console já está concluindo, com um protótipo totalmente funcional. Eles precisam de 100 mil libras para iniciar a produção.

Sinclair ZX Spectrum Vega-02

Na parte frontal do dispositivo, encontramos uma tela LCD, quatro botões de ação primária, três de ação secundária, um pad direcional e botões de liga/desliga/menu. Na lateral superior temos os botões de volume, porta de recarga, slot microSD e entrada para fones de ouvido.

No seu interior, um software próprio para rodar os 1.000 jogos originais inclusos, além de gerenciar o slot microSD para utilizar as ROMs de qualquer jogo criado para o Spectrum. Com isso, o catálogo pode saltar para até 14 mil jogos.

Se tudo der certo, o ZX Spectrum Vega Plus começa a chegar aos seus investidores em setembro, nas cores preto, branco, azul e vermelho, por um preço inicial sugerido de 100 libras (ou 129 euros).

 

Via Indiegogo

Meem, o cabo que carrega e faz cópias de segurança do seu smartphone. Tudo ao mesmo tempo

by

Meem-01

Um novo projeto oferece um cabo que permite que o usuário tenha uma cópia de segurança dos dados do seu smartphone, ao mesmo tempo que carrega o dispositivo. O Meem está buscando financiamento no Kickstarter, e pode ser uma boa para os mais distraídos.

O cabo está disponível nas versões como micro USB e Lightning, que oferece a possibilidade de carregar a bateria de nosso dispositivo a 2.8A, ao mesmo tempo de fazer um backup de nossas informações. O cabo possui uma longitude de 1.2 metro, e incorpora um módulo de memória flash eMMC v5.1 de 16 GB ou 32 GB, e possui uma velocidade de transferência de até 4 MBps, além de ser compatível com o iOS 7 ou superior e o Android 4.1.2 ou superior.

Meem-02

A parte complexa do Meem é que precisamos fazer o download de um aplicativo para o smartphone para gerenciar o conteúdo das cópias de segurança. De acordo com os seus criadores, a ideia do produto é salvar a informação importante armazenada no smartphone, para que em caso de perda do dispositivo, sempre será possível recuperar essa informação sem depender de uma conexão de internet ou um computador.

No caso do iOS, será possível salvar contatos, calendários fotos e vídeos. No Android, também é possível guardar mensgaens e músicas. Outra diferença entre as duas plataformas é que o backup do Android também serve para transferir informações entre equipamentos Symbian e Blackberry, enquanto que o iOS é restrito ao seu próprio ecossistema de dispositivos.

O Meem custa entre US$ 56 e US$ 78, dependendo da capacidade de armazenamento escolhida. O produto começa a ser enviado em março, para qualquer parte do planeta.

Via Meem, Kickstarter

Sony HUIS, um controle remoto universal com tela de tinta eletrônica

by

Sony HUIS-03

A plataforma de crowdfunding da Sony apresenta mais um conceito de produto que pode render frutos. O Sony HUIS (se pronuncia ‘house’, em inglês) se destaca por ser um controle remoto universal sem botões, em um dispositivo onde tudo é controlado por uma tela de tinta eletrônica.

O produto já começa a receber reservas, e é apto a controlar o maior número possível de gadgets da casa. A tela modifica de acordo com as necessidades do dispositivo a ser gerenciado, onde é possível personalizar a interface através de um aplicativo para o computador.

Sony HUIS-02

Na base de dados da Sony é possível encontrar produtos como televisores, players de Blu-ray e aúdio, ar-condicionado e até lâmpadas inteligentes. E o fato do controle contar com uma tela de tinta eletrônica o converte em um dispositivo com autonomia de bateria considerável. Além disso, a tela pode ficar sempre ligada, sem precisar dar um duplo toque para ser acionada.

O Sony HUIS Remote Controller só é vendido no Japão (por enquanto), por um preço de aproximadamente 200 euros.

Sony HUIS-01

Via Sony