A Turing Robotics apresentou o HubblePhone, que seria o suposto smartphone do futuro, que desembarcaria no mercado em alguns anos. E seu conceito esconde algumas surpresas.

O modelo teria mais de uma tela, podendo girar para cima e para um lado, como se fosse um espelho retrovisor. O modelo é descrito como “multidimensional”, abrigando vários sensores de câmera, com um notch no estilo iPhone X, que serve tanto como câmera como para reconhecimento facial. Aqui, para ligar para um contato, basta você dizer o nome do mesmo.

A câmera principal contaria com um zoom ótico de 15x e um poderoso software de edição de vídeo. Seu processador seria o Snapdragon 855, compatível com as redes 5G. Não há informações se a Qualcomm está trabalhando em parceria com a Turing Robotics nesse sentido.

O smartphone do futuro seria compatível com tecnologias de Realidade Virtual, Aumentada e Mista. O sistema operacional não foi revelado. Lembrando: tudo o que foi dito até agora são afirmações e rumores de uma empresa com um passado um tanto duvidoso.

 

 

A Turing Robotics chegou a anunciar bancarrota em fevereiro de 2018, e isso sem lançar nenhum smartphone. Em 2015, eles prometeram balançar o mercado com o Turing Phone, dispositivo que chegou a alcançar o preço de mais de US$ 800 em uma época em que os tops de linha nem chegavam perto de custar isso (Samsung Galaxy S6 custava US$ 699). O HubblePhone, por exemplo, custaria hoje US$ 2.750.

No final de 2015, a Turing Robotics convenceu muitas pessoas a reservar o Turing Phone, que nunca chegou ao mercado, com atrasos na produção, mudanças nas especificações e a escolha de um novo sistema operacional.

Se o HubblePhone não chegar a sair, ao menos a concorrência tem um conceito para desenvolver os seus futuros dispositivos.